terça-feira, 10 de março de 2015

O TRANSITO E OS CONFLITOS EM IMPERATRIZ


O trânsito prima, geralmente, pela organização, fluindo em faixas de tráfego numa direção particular, com cruzamentos, sinais, faixas de pedestres tudo criado e implantados em lugares devidamente necessário, como também com tempo exato nas paradas de sinais e seqüência em uma mesma rua ou avenida, com limite de velocidade e o bom senso dos transeuntes para que o trânsito possa fluir normalmente.
Em imperatriz com o aumento da frota urbana numa estimativa de 180 mil veículos, entre cadastrados e flutuantes, e o próprio crescimento natural da população, dirigir pelas ruas da cidade, principalmente no grande centro, tem se tornado complicado a cada dia, seja pela imprudência, desorganização, falta de consciência cívica, ruas estreitas, etc.
O município através da secretaria de trânsito, SETRAN, pouco tem feito para a melhoria, tendo em vista, a situação atual. Por outro lado às condições das ruas e avenidas, em termo de infraestrutura, pouco contribui para tal.
O contingente de agentes de trânsito não é suficiente para fiscalizar toda a cidade e várias são as infrações cometidas por “motoristas” que acarretam problemas como veículos em fila dupla ou estacionados fora dos limites nas esquinas impedindo a visibilidade de quem trafega nas outras vias provocando acidentes e congestionamentos.
A população clama por melhoria mais quase nunca faz a sua parte. Os proprietários de lojas por sua vez reclamam da falta de estacionamento para os clientes, no entanto, não há por parte destes a preocupação em oferecer vagas quando vão construir suas unidades comerciais. Chegam ao disparate de reservar vagas pra seus veículos particulares utilizando-se de cones em frente seus estabelecimentos, quando não ocupam com exposição de produtos em bancadas. Vagas estas que poderiam servir aos seus próprios clientes, e quando há tentativa de mudanças por parte do poder público, são os primeiros a reclamar.
Na cidade não há estacionamentos privativos, mas a questão é, quem se atreve a investir? Dispor de terreno pra tal atividade, uma vez que não se vê disciplina e organização? Qualquer um pode estacionar aonde bem entender?
Está dentro da competência do município, a competência de fiscalizar o trânsito, autuar e aplicar as medidas administrativas cabíveis, por infrações de circulação, estacionamento e parada; bem como a implantação, manutenção e operacionalidade do sistema de estacionamento rotativo, que no caso, é uma das coisas que falta em Imperatriz. Não consigo entender o porquê da resistência do Gestor da SETRAN em implantar. O que falta? Recursos? Material? autorização do prefeito? Ou competência técnica? O fato que é que com a implantação do sistema rotativo, ganha os usuários, o comercio, o município com mais uma arrecadação.
O papel do poder público no que concerne a organização de trânsito, dentre outros, é descongestionar, fazer o transito fluir. Desenvolver mecanismos para melhorar e não criar barreiras de retenção do trafego. Nos grandes centros, as administrações, seja em parceria como Estado ou a iniciativa privada, buscam a cada dia na engenharia urbana, meios estratégicos para fazer fluir e reduzir os longos engarrafamentos. Para tanto, é preciso, planejamento, disciplina, organização, tecnologia e tinta.
Mas nem tudo está perdido, diante de tantos pontos negativos, há de se aplaudir algumas ações implementada pela SETRAN, viabilizando o fluxo em algumas ruas, adotando o sistema de mão única e estacionamento de um só lado a exemplo da Santa Tereza, Simplício Moreira, João Lisboa, Santa Tereza, Dorgival Pinheiro de Sousa (Vila Lobão) e Luís Domingues. Outras que deveriam ser adotadas as mesmas regras com urgência seria Ceara, Piauí, Benedito Leite e Dorgival (centro) e outras tantas com a mesma necessidade.
Outra reclamação que a própria população poderia ajudar a solucionar são os abrigos para a espera de ônibus; Todos querem abrigos, porém ninguém quer parada de ônibus em sua porta. 
Se cada um fizer sua parte; poder público, sociedade organizada, iniciativa privada, condutores e pedestres, com consciência e o bom senso, teremos uma Imperatriz mais organizada.            

Nenhum comentário: